…Caverna d'Zion…

Me perguntaram… eu respondi!

Posted in Artigos Pessoais by Segundo on julho 21, 2010

Conversa informal com uma desconhecido em um ponto de ônibus ( pelo jeito não gosta muito de igrejas) 

Me perguntaram: Vc é cristão?
Respondi: Sim
Me perguntaram: E o que vc acha da igreja cristã no Brasil hoje.
Respondi: Nas palavras de C. S. Lewis, “a igreja não existe para outro propósito senão atrair os homens e mulheres para Cristo… se ela não faz isso, então todas as catedrais, todos os líderes, todas as missões, todos os sermões, a própria Bíblia – tudo não passa de perda de tempo.”
Perguntaram: Tem vergonha de ser cristão?
Respondi: Não! Não, tenho vergonha de ser cristão, nem me envergonho do evangelho. Mas tenho vergonha do místicismo e do cincretismo gospel brasileiro, parece mais que estamos voltando para Idade Média com a venda de indugências. Um “evangeliqueis” de puro modismo que usa e abusa do sensacionalismo em nome da fé, que aliena as pessoas a um sistema institucional eclesiástico que é movido por $$$$$ (SIFRONES) e tem feito da “igreja” um cabide de emprego em nome de uma demanda social extremamente rentável que tem colocado preço ($$$$) no AMOR na MISÉRIA e na CARÊNCIA da sociedade brasileira.

O ônibus chegou!!! Nos despedimos… ele estava com uma feição (olhar) menos agressivo mas um tanto quanto expantado!!! Creio que tava expantado por ver um cristão falando esse tipo de coisa de “instituições religiosas” que creio eu, no imaginário popular, ainda são vistas como “santas” simplesmente por falar de “deus”.

Papai Noel diz:”Pedi”…. Mas Deus te fala:”Planeja”….

Posted in Artigos Pessoais by Segundo on dezembro 30, 2009

Pedir é diferente de Planejar

Temos aproximado do Natal e conseqüentemente de mais uma Ano Novo, novas expectativas, projetos, sonhos faz palpitar nosso coração e enche-nos de ânimo e vigor para começar a jornada de mais um uma ano. Com todo esse ar de “bondade”, “espírito natalino”, “pisca-piscas” que transmitem alegria e outros ornamentos tipos que temos todo fim de ano, tendemos a ver Deus no final de cada ano como um verdadeiro Papai Noel. Colocamos nossos projetos e planejamentos diante de Deus como numa cartinha escrita com a sinceridade e a pureza de uma criança para seu saudoso e bom velhinho que passa todo fim de ano…

 “Querido Papai Noel esse ano fui um bom garoto…. e por isso quero pedir… e também quero…”Nisso, não deixemos nos envolver pelos ritos transitórios, tanto quanto, saborosos do natal e do “bom velhinho” nem, muito menos, as empolgantes expectativas para o novo ano, pois a cartinha e o pedidos para Deus não valeram sem seus projetos e seus planos.

Quando somos tomados por novas expectativas e novos projetos, como temos no ambiente de fim de ano, uma coisa totalmente natural, é mais que normal e totalmente necessário a ação de planejar e de pensar nosso sonhos… e os apresentar diante de Deus. Entretanto tem uma grande diferença entre PLANEJAR & PEDIR a Deus o que “QUEREMOS”.

Por uma questão de “ambientação” (não somente, mas principalmente no caso o fim de ano) somos levado pela correntezas de pedir, pedir e pedir… como instintivamente faz a criança com o Papai Noel. Mas vale lembrar que não somos crianças! e Deus se lembra disso também! Deus quer que venhamos a PLANEJAR. Não podemos inverter a ordem estabelecida por Deus por ocasião de uma data ou de uma tradição. Entretanto, imaturamente caímos no erro de fazermos isso: Pedimos mas não planejamos; ou, pedimos e depois planejamos.

Tem que se ter em mente que o “pedir” faz parte do “planejar” e não o contrário. Deus fala na tua palavra “Se projetas alguma coisa, ela te sairá bem, e a luz brilhará em teus caminhos”Jó 22:28.

Primeiro se PLANEJA, como parte de um processo, PEDIR é conseqüência natural do planejar.

“Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos e teremos lucros. Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois apenas como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em vez disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos, como também faremos isto ou aquilo.”Tiago 4:13,14

E como no erro de pedir a Deus como uma criança pede ao Papai Noel temos uma frase muito comum: “O futuro a Deus pertence” (Podemos ate parafrasear com Tiago 4:14). Frase verdadeira, mas infelizmente tem muita gente se escondendo atrás dela, usando-a como desculpa para ficar de braços cruzados, tem usado-a como desculpa para negligenciar e justificar o que poderia ter conquistado mas não conquistou.

Planejamento é obrigatoriedade, é requisito para se prosperar, desenvolver, crescer.

O escritor de Provérbios (16:9) ressalta: O coração do homem planeja o seu caminho, mas o SENHOR lhe dirige os passos e João 16:24 nos mostra que pedir é opção, é escolha, para obtermos o melhor de Deus, entretanto o “pedir” Não é o início do processo: Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vossa alegria seja completa.

Como em Lucas 14:28 “Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar? Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele,dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar.”

Planejar segundo o que nos mostra a palavra de Deus é necessidade de um cristão e desenvolve o obedecer a Deus já o pedir e expressão da graça e do amor de Deus que se revela em misericórdia.

Deus Fala através de uma PORTA DE BANHEIRO…

Posted in Artigos Pessoais by Segundo on dezembro 22, 2009
 

Hoje tive a infeliz oportunidade de ir a um enterro, esposo de uma colega de trabalho…

O coisa ruim… que clima… parece que em todos surtam sentimentos que a muito estavam adormecidos. Por um breve e leve momento são colocadas de lado diferenças e indiferenças entre uma condolência e outra… perceptivelmente só abre mais a ferida da dor dos familiares lembrando-os da realidade que esta posta (ou melhor Póstuma).

Morte! Antes se faziam piadinhas bem humoradas sobre o tema, eram tecidas considerações dialéticas com contornos floridos e pejorativos… histórias de cunho religioso e cultural dava um toque que começa do místico aos esbarrões do ceticismo e chegava a uma fuzarca de falácias cômicas. Aqueles mesmos que empregaram uma retórica invejável, agora são protagonistas de seus temas e de suas reflexões anteriores, podendo empiricamente comprovar suas “teorias” ditas com tom espartano anteriormente.

Mas ainda, sobram os vivos, nós, que ao ver um caixão ser colocado 7 palmos abaixo da terra nos damos conta, mesmo que por um momento, o quanto somos frágeis e perecíveis.

Alguns, nesse momento solene, com palavras de consolo “criam” uma vida póstuma atraente para suavizar tanto sua dor quanto a das famílias. – Preocupa não ele tá num lugar bem melhor! Outros por serem menos falsos e colocarem seu próprio orgulho em jogo em não aceitarem o argumento anterior se permitem ater a sua própria realidade: – Seja forte, ele gostaria que fosse assim.

Entre afetos e desafetos passados, uma família se unem para descobrir que a cova é uma confraternização (unir como irmãos) familiar.

Cheguei a uma pergunta: Qual será nossa data de validade? Já pensou nisso? Ou será que não é corajoso o bastante pra pensar! Tem gente que não tem! 

Dentre muitas coisas que me chamaram a atenção nesse enterro uma coisa em particularmente me “emocionou”, e não estou errado quando falo “emocionou” e você vai entender o porquê. Tive que fazer algo que ninguém podia fazer por mim e nesse momento foi a casinha, Wc, miquitório, tualet, também conhecido como banheiro… vi uma frase escrita na porta que dizia o seguinte: “Por maior que seja a dor sempre arrume tempo para cagada.” Parei e pensei: esse infeliz que escreveu na porta respondeu minha pergunta… não sei que dia vai vencer minha data de validade mas até lá vou arrumar tempo para fazer tudo que tiver de ser feito.

Onde fica Deus nisso tudo? Você pode me perguntar! Respondo:

* Se tu é cristão verdadeiro fica tranqüilo que a tua vida e tua cagadas não são tuas são Dele;

* Se tu não é cristão verdadeiro te liga que ainda da tempo de arrumar a cagada que anda fazendo;

* Se tu não é cristão meu amigo, tu ta cagando e andando, e tua validade já tá vencida faz tempo.

Porque Toda a carne é como a erva, E toda a glória do homem como a flor da erva. Secou-se a erva, e caiu a sua flor. (1°Pe 1:24)

Me falaram que a tecnologia vai banir a  morte…rs Respondi: – Creio que isso é coisa de George Lucas, Star Wars e  ficção científica a realidade é uma só “enquanto houver pecado haverá morte”:

Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor (Rm 6.23).

Concluindo…: Sua vida não é uma “cagada” do acaso, muito menos sua MORTE vai ser!

 

Deus não é Fanático!

Posted in Artigos Pessoais by Segundo on janeiro 3, 2009

0065Fanatismo chega ser algo engraçado, falo isso, para não exaltar a seriedade de tal comportamento, tanto para o individuo quanto para a sociedade, um exemplo bem claro são as guerras religiosas“religiosas” até o momento, pois tem envolvimento político e conseqüentemente financeiro em jogo… porque se fosse a simples e pura “religião” sem envolvimento de alguma forma de poder e comando não existira guerra… (a religião é uma “desculpa” para apenas dividir os jogadores colocando cada um nos seu time)

“… sejas encarregado da casa do SENHOR sobre todo o homem fanático, e que profetiza, para o lançares na prisão e no tronco.” Jr 29:26

Jeremias fala que todo fanático deve ser lançado na prisão e no tronco. Depois que li esse texto fiquei a refletir sobre a dura pena para quem é ou está fanático. Pensei que seria pena muito dura… ou que talvez não seria moral/ético esse tipo de pena!!! Contudo, se pessoas que não estão no nível de razão e normalidade social podem de alguma forma prejudicar ou comprometer bom convívio social são internadas em instituições que as protegem para: em 1°lugar não se ferirem e em 2°lugar para não causarem maiores transtornos sociais é bem louvável que em detrimento de tal bem maior (RES PUBLICA) isso seja justificável (ou talvez ate a RES EVANGELIOM, essa parte é brincadeira).

Falando como bom cidadão isso parece até patriotismo, cuidar do interesse público zelando por sua “normal” ordem social. Mas quando falamos do lado Cristão, do lado bíblicotodos podem pensar que a questão é branda!!!! Muito pelo contrário… aí que a coisa fica séria… não falamos mais em nome do bem comum ou de ordem social… falamos da reputação de um Ser... isso mesmo reputação que vem do latim “reputare” que significa: julgar, considerar; dar reputação. isto é… atribuir com valor externo algum julgamento pessoal.

182-8248_imgQuando um fanático faz alguma “coisa” ele não envergonha a ele e sim a quem ele faz menção….

Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.” (Gálatas 6:7).

Então cheguei a conclusão que de fato lança-lo na prisão e no tronco não é uma pena tão dura quanto poderia ser o juízo de Deus sobre a vida desse indivíduo e por um outro aspecto é até mesmo uma forma de proteger essa pessoas de sair fazendo besteira e atraindo a ira de Deus sobre ele… Contudo, até agora, foi falado apenas de juízo, não foi mencionado o que fazer ou a conseguencia disso na vida de um fanático.

Tem gente que atribui o fanatismo como um transtorno psicológico, então é uma patologia e por isso deve ser tratada como uma doença mental outros mais místicos atribui como estado de “fé” e alguns outros como oportunismo em detrimento de interesses próprios… entretanto seja qual for, tanto a início quanto a motivação para o fim que se quer alcançar a questão é que isso meche com algo muito delicado… que é a natureza de Deus.

Atribuir anormalidade, pois fanatismo assim o é, a um Deus que é justo (me refiro ao cristão fanático) é totalmente inadmissível é negar o poder criador e soberano do próprio Deus. Podemos considerar por um lado, que o FANATISMO é o contrário da RELIGIÃO.

Enquanto a RELIGIÃO delimita, dita “moda” e padrões o FANATISMO extrapola esses mesmos limites que a religião de “certa forma” impõe…

fanatismo-religioso_1_imagengrandeO tinhoso, o cão, o chifrudo ou seja lá por qual nome vc o conheça é muito astuto tanto para ser religioso, quanto para ser fanático. Se o diabo fosse religioso e fanático nunca conseguiria atrair ninguém, porque tanto o religioso quanto o fanático assusta… contudo o diabo sabe muito bem como utilizar esses defeitos humanos (brechas) a seu favor… e é uma arma que a muito tempo tem sido utilizada por ele com um alto índice de aproveitamento… mas o mais triste é que o credenciamos e disponibilizamos a fazer o que ele quer… verdadeiras marionetes!!!

“Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância” (Jo. 10:10). Abundância vai além da normalidade… contudo não é desiquilíbrio… por mais que estejamos cheio do poder de Deus e as pessoas não entendam as nossas ações nem muito menos nossa fé a própria palavra de Deus nos exorta pra que sejamos vigilantes não nos deixando envolver pelo nosso próprio desejo de querer tomar o lugar do próprio Deus… ultrapassando a qualidade de filho… tomando as dores que não são nossas e nos colocando ou pelo menos tentando estar numa posição onde ele nunca nos colocou… nos comportando fanaticamente!!!!

xmasmanger2Que não venhamos a envergonhar o nosso Deus agindo de forma fanática… mas que venhamos a agrada-lo com nossa vida real por mais dura e feia que possa ser o momento que estejamos passando e não cedendo a vaidade de oferecer para Ele uma ilusão bonita e adornada do nosso fanatismo.